BLOG

Turismo como Fonte de Renda

Maracanaú é a Capital Junina do Ceará. Graças ao Projeto de Lei Nº 189/2011 de autoria da Deputada Fernanda Pessoa, a cidade passou a ser reconhecida como o município mais importante na tradição do São João cearense. Isto porque o São João de Maracanaú é a maior e mais importante festa junina do Estado, reunindo todos os anos milhares de pessoas durante mais de duas semanas de festejos.

São diversas atrações locais, regionais e nacionais que brilham nos palcos do São João de Maracanaú. Aviões do Forró e Wesley Safadão foram algumas das principais atrações da edição 2017, que contou ainda com os sertanejos Bruno&Marrone e Victor&Leo. Estes últimos se destacaram por fazer uma apresentação “customizada”, especialmente para o SJM, tocando diversas músicas juninas tradicionais e muito forró. O Cantor Leo chegou a arriscar um pé-de-serra com uma criança convidada do meio da multidão. Outro ponto alto do show foi a participação de Allexandre Nunes, ex-participante do programa ‘The Voice Kids’. “Trazer o pequeno Allexandre, cearense de 13 anos, para o show em Maracanaú foi um sinal de cortesia e atenção para com o evento” — avaliou Raphael Pessoa — “com certeza a dupla encantou o público”.

Mas nem só de grandes shows vive o São João de Maracanaú. O evento abriga uma fazendinha com diversos animais e uma cidade cenográfica que encantam os visitantes. Há um pequeno palco onde músicos, cantadores e artistas cênicos se apresentam. Além de uma arena onde é realizado o Festival de Quadrilhas de Maracanaú, um dos mais tradicionais do Nordeste. E são exatamente estes espaços culturais que o vereador Raphael Pessoa quer tornar permanentes. Para Gerson Cecchini, Secretário de Cultura e Turismo de Maracanaú, transformar a cidade cenográfica, a fazendinha e o quadrilhódromo em um Centro de Valorização da Cultura Junina em Maracanaú traria benefícios enormes para a cultura, o lazer do município: “um quadrilhódromo permanente iria aproximar cada vez mais os artistas locais, artesãos e aqueles que apreciam a cultura do Nordeste” — afirmou Gerson. Raphael Pessoa destacou ainda que o projeto impactará na economia de Maracanaú: “O São João tem uma cadeia produtiva enorme, são costureiras, cozinheiras, coreógrafos, dançarinos e artistas em geral” — aponta Raphael — “um quadrilhódromo permanente iria retirar estas pessoas da sazonalidade”.

PITAGUARYS

Outro projeto de Raphael Pessoa que pretende gerar oportunidade de renda, através da cultura e do turismo, é a instalação de um Parque Temático no Santo Antônio do Pitaguary. “Mais até do que o São João, o festejo mais tradicional de Maracanaú é o Santo Antônio” — lembra Raphael — “temos que reabraçar nossa cultura e estabelecer o diálogo e o entendimento com a comunidade indígena, a legítima dona das terras”.

O parlamentar lembra que a prefeitura não tem poder de construir nenhum equipamento nas áreas indígenas, sem a autorização da comunidade, e esclarece que o seu projeto tem três fazes. Na primeira, abrir um canal de entendimento com a aldeia, a fim de definir um modelo sustentável que gere renda para os indígenas e valorize suas culturas e tradições. Na segunda fase, a Prefeitura faria todos os estudos técnicos, arquitetônicos e financeiros necessários. Finalmente, na terceira fase, o poder público municipal e os representantes dos índios procurariam a Funai e o Ministério do Turismo para tentar viabilizar os investimentos necessários.

Raphael Pessoa lembra que o ex-Secretário de Meio Ambiente de Maracanaú, Felipe Mota, é o atual diretor de infraestrutura do Ministério do Turismo e pode ajudar muito na viabilização deste empreendimento. Para Felipe, o projeto é muito importante para o desenvolvimento do turismo no município: “Tenho carinho especial pela comunidade Pitaguary” — afirmou o diretor — “envidarei os esforços necessários para viabilização do projeto”