BLOG

Pensando Maracanaú

O papel de um vereador é representar as pessoas, ouvir, entender e traduzir suas demandas, levando ao Poder Público suas queixas, propostas e aspirações. Como membro do Poder Legislativo, o vereador não pode executar obras, implantar políticas públicas ou efetivar serviços como os de saúde e educação, por exemplo. Estas são competências exclusivas do Poder Executivo. No caso do município, estas são as funções do Prefeito. Contudo, cabe ao vereador apontar caminhos e lutar para que os anseios da população alcancem um resultado. Sensibilizar prefeito e secretários, articular — quando necessário — deputados estaduais e federais em busca de recursos, enfim, trabalhar, e muito, para tirar cada ideia do papel. É o esforço que vem pontuando e diferenciando o mandato de Raphael Pessoa.

Com apenas seis meses na Câmara, o parlamentar vem desenvolvendo uma série de ações e iniciativas no sentido de melhorar a vida das pessoas. Um dos pontos altos do mandato de Raphael é sua atenção com as famílias. Neste sentido, o vereador apresentou, na Câmara Municipal, projeto de Indicação para a criação de um segundo Conselho Tutelar em Maracanaú, a ser instalado no Distrito de Pajuçara. Requereu ainda, que a prefeitura disponibilizasse para o Conselho Tutelar, equipes técnicas multidisciplinares formadas por psicólogos, assistentes sociais e pedagogos. O objetivo é colocar crianças e adolescentes a salvo de toda forma de negligência, exploração e violência. Raphael também apresentou o projeto ‘Maria da Penha vai à Escola’ para orientar as crianças na identificação e prevenção da violência doméstica. E mais, promover a conscientização de meninos e meninas contra este tipo de prática. Finalmente, o parlamentar propôs a criação de ‘Núcleos de Prevenção de Maus Tratos e Violências Domésticas’, nos postos de saúde, objetivando capacitar médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, agentes de saúde, assistentes sociais e outros profissionais a identificar, notificar e intervir em casos onde haja suspeitas de violência doméstica ou exploração sexual.

Ainda no ambiente escolar, duas propostas buscam fortalecer, nos alunos, noções de cidadania e responsabilidade. A primeira, instituir o Programa ‘Educação Antidrogas’ nas escolas da rede pública de ensino municipal e criar o selo ‘Escola sem Drogas’. A segunda, promover nas escolas municipais, uma vez por semana, cerimônia cívica para o hasteamento das bandeiras do Brasil e de Maracanaú, bem como, a execução dos hinos Nacional e municipal. Esta iniciativa pretende resgatar nas crianças, um senso de cidadania e amor à pátria.

Outra iniciativa de Raphael Pessoa, que merece destaque é a que indica à aquisição de equipamentos de ultrassom móvel pela Prefeitura, para auxiliar nos exames pré-natais da rede básica. A ideia é que, com estes equipamentos, as mães possam fazer exames durante a gestação nos próprios postos de saúde, evitando o deslocamento desnecessário durante a gravidez e acabando com as filas à espera de um ultrassom. Exame, aliás, fundamental para o acompanhamento do desenvolvimento dos bebês.

Raphael Pessoa também requereu à Prefeitura a criação de uma segunda unidade do Centro de Línguas de Maracanaú (CLM). O local escolhido, mais uma vez, é a Pajuçara. Além de ser uma das áreas mais populosas de Maracanaú, o distrito enfrenta vulnerabilidades sociais e violência. Por este motivo, Raphael vem tentando articular com o gabinete da vice-Governadora, Izolda Cela, a indicação de Pajuçara como “Território” do ‘Programa Ceará Pacífico’.

Estes primeiros seis meses foram de muito trabalho e muito diálogo. Raphael Pessoa apresentou muitas ideias e projetos. Claro, tirar tudo isso do papel é função, sobretudo, da Prefeitura. Mas as propostas estão colocadas e o parlamentar vem atuando no sentido de garantir estas conquistas e a ajudar a fazer um Maracanaú cada vez melhor.