BLOG

Novos Caminhos

Um dos principais vetores de crescimento de uma cidade é sua mobilidade urbana. Maracanaú avançou muito neste item nos últimos doze anos. Graças à dupla Firmo e Roberto, bairros inteiros foram asfaltados, novas vias foram abertas e as principais entradas da cidade, as avenidas Radialista João Ramos, Presidente José Alencar e Padre José Holanda do Vale foram alargadas e urbanizadas.

Mas ainda há muito mais a ser feito. Nos primeiros dias do mandato, o vereador Raphael Pessoa apresentou proposições legislativas que versam sobre a questão da mobilidade, do transporte e do desenvolvimento de Maracanaú, solicitando, inclusive, três audiências públicas sobre o tema.
A primeira, sobre a construção do ramal do Metrô que deve ligar Maracanaú a Maranguape. Uma articulação entre o vereador, o vice-prefeito de Maranguape, Habraão Lopes, a Deputada Estadual Fernanda Pessoa, entre outros. A obra, de suma importância para o desenvolvimento das duas cidades, foi prometida pelo Governo do Estado, mas jamais saiu do papel.

A segunda audiência pública é sobre a duplicação do Anel Viário, cujas obras estão paradas desde 2015. O pedido da audiência pública foi feito antes de o Governo do Estado anunciar que retomaria os trabalhos ainda em Junho, e que concluiria a duplicação em cerca de 800 dias (pouco menos de três anos). Contudo, Raphael Pessoa entende que as recentes alterações no projeto e a urgência na solução dos transtornos nos cruzamentos entre a rodovia e as CEs 060 e 065, justificam a manutenção da audiência pública e informa que até o fechamento desta edição, as obras não haviam sido retomadas.

A terceira audiência pública, que já ocorreu, discutiu a regularização do serviço de transporte individual de passageiros via aplicativos (tipo UBER) e central telefônica (táxi-amigo). Reuniu representantes dos taxistas, dos mototaxistas, motoristas de UBER, além de autoridades, como o Vereador de Fortaleza, Guilherme Sampaio, e o Deputado Estadual, Capitão Wagner (veja mais informações na matéria da página 15).

Outro tema importante, que vem sendo objeto de atenção de Raphael, é a questão da integração do transporte público. O parlamentar cobrou do Governo do Estado a inclusão do transporte complementar (topics e vans) e do metrô ao sistema do Bilhete Único Metropolitano e apresentou Requerimento Legislativo, aprovado em Plenário, a fim de que a Prefeitura de Maracanaú crie o Bilhete Único Municipal (veja mais informações na página 11).

Compromisso de campanha, o vereador apresentou à Comissão de Transporte da Câmara Municipal uma proposição para que o Legislativo promovesse um estudo completo da situação do transporte coletivo em Maracanaú (ônibus, topics e metrô). Um “Raio-X do Transporte Coletivo”, como costuma chamar Raphael Pessoa. Curiosamente, não havia, no Regimento Interno da Câmara, dispositivo que previsse este tipo de iniciativa, comum nas Assembleias Legislativas e Câmaras Municipais de capitais. O primeiro passo, então, foi promover, juntamente com os demais vereadores, uma série de modificações no Regimento Interno da Casa, publicado em 1990. O novo texto, aprovado em Junho, previu a criação de Comissões Provisórias de Estudos Técnicos. E a primeira comissão já irá avaliar a complexidade do problema dos diversos serviços de transporte individual, coletivo e complementar de Maracanaú (veja mais informações na matéria da página 15).

PLANO CICLOVIÁRIO

Outro projeto de destaque do mandato de Raphael Pessoa é a criação de um Plano Cicloviário para Maracanaú. Parte importante do Plano Diretor de Transporte e Mobilidade do município e do Programa de Transporte e Logística de Cargas (Translog), o Plano Cicloviário tem como objetivos, estimular o uso da bicicleta, substituindo o transporte motorizado individual e como complemento do transporte coletivo, além de promover uma infraestrutura adequada e segura para a circulação de ciclistas. Como Maracanaú sedia o maior polo industrial do Ceará, estimular o uso seguro de bicicletas ajuda a reduzir a poluição atmosférica e sonora, bem como o congestionamento das vias públicas. Além de ser um excelente exercício cardiovascular.

Enquanto a Prefeitura não apresenta o Plano Cicloviário, Raphael Pessoa requereu que o Executivo requalificasse emergencialmente as vias do Distrito Industrial I (DIF I), com boa iluminação, instalando ciclovias e ciclofaixas para dar conforto e segurança aos inúmeros trabalhadores que se locomovem de casa para o trabalho de bicicleta, muitas vezes, disputando espaço com caminhões e outros veículos pesados.

FAIXAS DE PEDESTRES

E falando em segurança, outra preocupação de Raphael Pessoa é a travessia de pedestres nas ruas de Maracanaú, sobretudo nas principais avenidas da cidade. Uma resolução do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) de 2009, proíbe o uso de tachões — as chamadas tartarugas — como redutores de velocidade. Pensando nisso, o vereador Raphael Pessoa requereu à Prefeitura de Maracanaú a instalação de faixas elevadas de pedestres. O equipamento, além de oferecer uma travessia mais segura para o pedestre, aumenta a visibilidade e oferece melhores condições de acessibilidade por estar no nível da calçada. Assim, os condutores de motos e carros ficam obrigados a reduzir a velocidade no trecho de travessia.

Há muitas outras ações e projetos de Raphael Pessoa como, por exemplo, a implantação do sistema de Zona Azul nas ruas do Centro de Maracanaú, o que disciplinaria o fluxo de veículos nas áreas comerciais, fomentando negócios e contribuindo para a geração de trabalho e renda. Todas as ideias, claro, precisam ser aceitas pela Prefeitura, que é, afinal, a responsável por obras e serviços. Porém, o trabalho do vereador, que é estar nas ruas, pensar a cidade e propor soluções, vem sendo realizado todos os dias.