BLOG

O CORONAVÍRUS PODE CAUSAR UMA EPIDEMIA DE ABUSO DE CRIANÇAS

o-coronavirus-pode-causar-uma-epidemia-de-abuso-de-criancas

O CORONAVÍRUS PODE CAUSAR UMA EPIDEMIA DE ABUSO DE CRIANÇAS

 

Matéria publicada no Diário do Nordeste, no início do mês, apresenta alguns dados registrados pelos Conselhos Tutelares de Fortaleza, entre os dias 14 e 29 de abril, segunda quinzena do isolamento social no Ceará, mas reforça uma tendência que está sendo discutida em todo o mundo: Crianças e adolescentes provavelmente enfrentarão ameaças crescentes a sua segurança e a seu bem-estar – incluindo maus-tratos, violência de gênero e exploração sexual – por causa de ações tomadas para conter a propagação da pandemia de Covid-19.

 

Segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2019, uma menina de até 13 anos é estuprada a cada 15 minutos no Brasil. Os crimes referentes a essa faixa etária representam 53% de todos os estupros cometidos no país. E em 76%, o agressor é conhecido da vítima: na maioria das vezes, são pais e padrastos. Com as crianças em casa e os abusadores também, este risco aumenta dramaticamente.

 

E este não é o único fator que preocupa as autoridades. Especialistas acreditam que, com o confinamento, o número de abusos contra crianças e adolescentes deve aumentar, mas os registros podem diminuir. Provavelmente porque as vítimas podem sentir dificuldade em procurar as autoridades por acreditar que os serviços de proteção não estejam funcionando. Na verdade, a rede de proteção continua funcionando na pandemia.

 

COMO DENUNCIAR CASOS DE ABUSO OU VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES?

 

O principal canal para o recebimento de denúncias de abuso ou violência contra crianças e adolescentes continua sendo a Disque Direitos Humanos, pelo número 100. Em casos de flagrante, o ideal é ligar 190, para a Polícia Militar. Os canais darão as orientações adequadas para as denunciantes.

 

Em Maracanaú, o Conselho Tutelar funciona na Rua Antônio Alencar, 297 – Centro, e atende pelo número (85) 3382-9016. Devido às medidas de isolamento social, contudo, a unidade não está tendo atendimento presencial, mas a população pode acionar o Conselho Tutelar, 24 horas, sete dias por semana, pelo celular do plantão (85) 98211.1936.